THE DELAGOA BAY COMPANY

Janeiro 16, 2011

CARLOS GOMES, BOXISTA DE MOÇAMBIQUE

Estes documentos foram gentilmente enviados por Fernando Pinto, neto de Carlos Gomes.

Carlos Gomes nasceu no Lumiar, em Lisboa, em 28 de Abril de 1915. Eventualmente foi viver para Moçambique, onde se formou na prática do boxe sob a tutela de um treinador sul-africano. Nos anos 30 começou a notabilizar-se neste desporto. Em meados dos anos 30 prestou serviço militar em macau, após o que regressou a Moçambique, tendo realizado combates na então colónia e em Portugal. Era sócio e atleta do Ferroviário e trabalhou quase toda a vida nos Caminhos de Ferro de Moçambique.

Carlos Gomes fez parte do que a actual Federação Portuguesa de Boxe classificou como um “boom” de pugilistas vindos de Moçambique: “Na década de 40, houve um «boom» na actividade com a chegada dos moçambicanos Luis Eugénio «Xangai» Carlos Wilson, Beny Levi e Fernando Matos, que juntamente com Valente Rocha, Alfredo Oliveira, Eduardo Alves e tantos outros, fizeram bons combates no Parque Mayer.”

A licença de pugilista de 2ª série, emitida pela Federação Portuguesa de Boxe, a Carlos Gomes, com data de 1943.

 

Carlos Gomes, foto da sua carta de condução de… Macau.
Cartaz de anúncio de sete combates de boxe em Lourenço Marques em 10 de Julho de 1937. Entre eles, o combate entre Carlos Gomes, pelo “Clube Desportivo Ferro- Viário” e o peso médio sul-africano N. Calemborne. De notar em baixo nos preços de admissão, a tarifa de “indígena”: 5 escudos, contra um preço de cadeira de ringue de 35 escudos. Os outros combates envolveram Beny Levy vs. V. Brand, Fernando Águas vs. Erasmus, Frank Gonçalves vs.  R. Pegado, Manuel Barbosa vs. Carlos Amaral, Messias Moniz vs. Carlos Rodrigues e Firmino Carvalho vs Reinaldo Jaques.
Notícia assinalando a atribuição a Carlos Gomes do emblema de sócio do Ferroviário há mais de 25 anos.
Desenho do pugilista Carlos Gomes, feito pelo seu filho Carlos Alberto, 1936.
Cartaz anunciando a realização, em 10 de Outubro de 1936, de seis combates de boxe: Levy vs. Bohler, Carlos Gomes vs. P. Brand, Larsen vs. Hewitt, Luis Eugénio vs.B. Zulch e Fernando Águas vs. J. du Plooy. Uma pequena nota em baixo detalha o sexto combate: “A sessão abre, a pedido, com um combate entre dois africanos”.  Estes dois pugilistas do primeiro dos seis combates, não tiveram direito a nome.

Capa da carta de condução de automóveis de Carlos Gomes, emitida em Macau.

Interior da carta de condução de Carlos Gomes, emitido em 1938.

Interior da carta de condução de Carlos Gomes. Aqui com 22 anos de idade.

Interior da carta de condução de Carlos Gomes.

Combate de Carlos Gomes em Agosto de 1943.

Combate realizado em Lisboa entre Carlos Gomes e o campeão da Ilhas Canárias, vencido por Carlos Gomes. Á esquerda de Carlos Gomes (com robe à direita) está Canelas Júnior, o seu manager. Presumo que o combate realizou-se durante a II Guerra Mundial.

Carlos Gomes e o seu manager Canelas Junior em Lisboa. Foto tirada no dia 14 de Agosto de 1943.

Combate em Lisboa realizado no dia 12 de Agosto de 1943 entre Carlos Gomes e o campeão das Ilhas Canárias.

Carlos Gomes em acção durante um combate.

Notícia da chegada a Lisboa dos pugilistas moçambicanos Carlos Gomes (à direita) e Justino Rodrigues, a bordo do paquete Quanza. Não sei quem é o senhor no meio, mas mesmo por cima da foto está escrito "Xagai", pelo que se deduz ser o pugilista, também de Moçambique, Luis Eugénio "Xangai".

Recorte de jornal de Lourenço Marques dando notícia de mais um combate de Carlos Gomes.

Uma avaliação dos dois pugilistas vindos de Moçambique assinada por Rufino Sena, que não parece ter ficado lá muito impressionado com os jogos de teste, conduzidos à porta fechada no Campo Pequeno, em Lisboa.

Vista da Avenida Almeida Ribeiro em Macau, em frente ao Leal Senado, cidade onde Carlos Gomes esteve na segunda metade dos anos 30, e de onde visitou Singapura.

Numa das saídas de Lourenço Marques de Carlos Gomes, as pessoas a despedirem-se no cais dos passageiros do Paquete Moçambique. Para se ver melhor, prima duas vezes sobre a fotografia. Esta foto é também reproduzida no blogue "Delagoa Bay World".

Carlos Gomes e a sua mulher, Irene, em Lourenço Marques.

Yosepe W. Gomez, creio que um colega de Carlos Gomes.

A legenda diz apenas "Luis Lopes da Silva, 29 de Abril de 1956". Deve ser outro pugilista do tempo de Carlos Gomes.

Anúncios

27 comentários »

  1. conheci o Ben Levy referido no 2º cartaz. era capataz ou conferente de estiva, quando eu trabalhava no sindicato

    Comentar por cg — Janeiro 16, 2011 @ 5:02 pm

    • Fantstico Carlos. At hoje nunca tinha ouvido falar dele….. talvez aparea algum com dados e fotografias dele.

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Janeiro 16, 2011 @ 5:16 pm

      • Benjamin (Benny) Levy, era irmão da D. Leah Levy Jorge que trabalhava no Martha da Cruz & Tavares e morava no Bairro Triunfo.

        Comentar por Lucília Vieira — Janeiro 16, 2011 @ 10:18 pm

    • E então o Manuel Braga o Rei dos KO’s irmão do Luis Jorge Tafoi e sobrinho do Fernando Matos, que tambem merece a minha homenagem.

      Comentar por Raquel — Maio 31, 2012 @ 1:46 pm

      • Obrigado Raquel e se tiveres fotos, recortes ou fotografias teria muito prazer em colocar aqui. ABM

        Comentar por ABM — Maio 31, 2012 @ 2:27 pm

  2. Alô Tomané
    Onde dizes vista de Singapura, não é verdade.
    Esta foto é em Macau na Av. Almeida Ribeiro, em frente ao Leal Senado. O edífício é o dos Correios.
    Um abraço

    Comentar por Jorge Santos — Janeiro 16, 2011 @ 6:23 pm

    • Jorge, Obrigado, realmente aquilo parecia-me familiar…mas era o que me parece que estava na legenda. Vou j corrigir! Jorge Santos alerta e consultor de assuntos “macaenses…! T.

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Janeiro 16, 2011 @ 6:57 pm

  3. […] Gomes para uma viagem a Portugal. Sobre Carlos Gomes, visitar o sítio The Delagoa Bay Company, AQUI. Em Lourenço Marques, pessoas a despedirem-se dos passageiros do navio "Moçambique", […]

    Pingback por DIA DE SÃO NAVIO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 40 « THE DELAGOA BAY WORLD — Janeiro 16, 2011 @ 6:31 pm

  4. Para que conste o sr. Luís Lopes da Silva além de Boxer foi também considerado um grande caçador.O irmão mais velho, Benjamim Lopes da Silva também ele um grande Boxer já a nivel superior chegando a ser campeão Nacional, tendo ganho o combate com o campeão da África Sul. Julgo que isto terá se passado por volta do inicio dos anos 50.
    Quanto ao meu avô Carlos Gomes, nunca terá combatido com o sr. Beny Levy serem muito amigos tratando se como irmãos.Estes dois últimos foram boxeres nos anos 36 em diante.

    Comentar por fernando pinto — Janeiro 17, 2011 @ 9:52 pm

    • Olá Fernando Pinto,
      Conheci bem toda a família nos anos 50, na Rua de Viseu em L. M. Fui amigo de infância do Eduardo, de quem és filho?
      Por favor, conta-me algo de toda essa saudosa e boa gente?
      Muito agradeço, aderitorodrigues1955@hotmail.com

      Comentar por Adérito Rodrigues — Dezembro 17, 2011 @ 2:39 am

  5. I am so proud to be his grandson.

    Comentar por Victor Jaime gomes ferreira — Janeiro 29, 2011 @ 7:41 pm

    • Hi Victor, you should…

      Comentar por ABM — Janeiro 29, 2011 @ 9:13 pm

      • Thank you very much.

        Comentar por Victor Jaime gomes ferreira — Janeiro 31, 2011 @ 6:35 pm

  6. Deve ser não….Luis Lopes da Silva, em tempos foi grande pugilista em LM juntamente com Benjamim Lopes da Silva e Raúl Lopes da Silva….Luis e Beny meus tios Raúl meu pai……

    Comentar por Reinaldo Lopes da Silva — Outubro 14, 2011 @ 1:46 pm

    • Olá Reinaldo, se tiveres fotos ou recortes de jornais sobre teu pai ou os demais que referes, teria muito prazer em colocar aqui no blogue. Abraço, ABM

      Comentar por ABM — Outubro 14, 2011 @ 6:51 pm

  7. Não podia deixar de citar um grande atleta que muitos de voçes se recordaram de certeza o meu pai Ludo Ughetto um grande campeão boxeou em >Buenes Aires, New York Mónaco etc etc sem esquecer LOurenço Marques no campo do Ferroviário, mas aí já tinha cerca de 38 anos…depois disso passou a Manager ainda tenho o cartão de licença profissional com a categoria de Manager passado pela federação Portuguesa de Boxe de Lisboa e cartão de profissional de Boxeur da federação italiana de 1954 Como não vi referencia nenhuma sobre o meu Pai achei que deveria fazer justiça nestas páginas…agradeço essa oportunidade

    Comentar por melough — Janeiro 5, 2012 @ 10:55 pm

    • Como referi, seria uma honra, basta digitalizar o que tiveres e mandar para mim bcaluanda@gmail.com, com qualquer nota biográfica, informação, etc e esta casa ficaria muito grata. ABM

      Comentar por ABM — Janeiro 5, 2012 @ 11:32 pm

  8. O Luis Lopes da Silva e Rul Lopes da Silva ainda estão vivos, o Luis em Portugal e o Raul em Moçambique. Também foram grandes forcados.

    Comentar por Lolita Chaves — Setembro 21, 2013 @ 1:47 pm

    • Adorava ter aqui fotografias deles…. obrigado Lolita. ABM

      Comentar por ABM — Setembro 21, 2013 @ 4:18 pm

  9. Olá a todos!

    comecei a praticar boxe há pouco tempo e eis que o meu pai me diz que o pugilista Xangai era seu primo.

    Será que está por aqui alguém que conheça um pouco mais deste nosso primo. o nosso apelido é Poitevin. A nossa familia vinha das ilhas mauricias, temos apelido de Constance e poitevin dos meus bisavós, sendo que os pais deles (meus trisavós), são pong see e pong su.

    Fico à espera de noticias, obrigada 🙂

    Comentar por Tânia — Outubro 16, 2013 @ 10:49 am

  10. Ola!
    O Xangai e o meu pai Manuel carvalho Braga foram grandes amigos, e que com essa amizade se tornaram compadres, pois o Xangai é padrinho de baptismo da minha irmã mais velha, e é claro o meu pai também conhece os Poitevin, dos boxistas o único que ainda se mantém vivo é realmente o meu pai Manuel Braga o grande pugilista moçambicano, que poderá falar deles apesar dele estar muito velhote mas ainda se lembra dos amigos e familiares e as grandes façanhas do Boxe. O contacto do meu pai é: 91 864 7456 e costuma frequentar o restaurante do António em Camarate.

    Raquel Braga

    Comentar por Raquel Braga — Outubro 16, 2013 @ 7:31 pm

    • Raquel, seria possível obter alguma coisa do seu pai para colocar aqui? não tenho nenhuma informação sobre ele e campeão de Moçambique devia estar aqui. Quaisquer fotos, documentos, recortes de jornal… obrigado! António B de Melo

      Comentar por ABM — Outubro 16, 2013 @ 9:18 pm

      • como poderei adicionar as fotos do meu pai aqui? pois recebo as respostas e vejo os comentários no https://delagoabay.wordpress.com/

        Comentar por Raquel Braga — Outubro 17, 2013 @ 6:13 pm

      • Ento aqui vai em anexo, a foto bem como o jornal de noticias referente ao ano 1945, a quando da chegada a Lisboa a bordo do navio colonial os boxeurs pugilistas de Moambique conforme jornal noticias, contando da esquerda para a direita: Jorge Tfoi, Fernando Matos, Xangai, a pessoa a seguir ou o manager Palma Moura ou Carlos Gomes estou em duvida de seguida Carlos Wilson, Manuel Carvalho Braga e Jlio Neves, a foto mais pequena no ringue do campo pequeno. De momento o que tenho pois andamos a procura das restantes fotos logo que localize envio. Raquel Braga Date: Thu, 17 Oct 2013 18:13:50 +0000 To: mussa300@hotmail.com

        Comentar por mussa300 — Outubro 17, 2013 @ 7:19 pm

      • Raquel, por favor envie as fotos para bcaluanda@gmail.com Obrigado, ABM

        Comentar por ABM — Outubro 17, 2013 @ 11:04 pm

  11. Olá, boa tarde! Sou filha de um pugilista dos anos 30/40 de nome Miguel França que lutou e venceu com Ben Levy, em Lisboa creio. Tenho algumas fotografias de combates de boxe da época do meu pai, bem como fotografias dele com o Santa Camarão e com um senhor chamado Brito, que era manager numa espécie de escola na Costa da Caparica. Tenho fotos do meu pai com o cinto de campeão nacional de Leves. Sei que ele depositou o seu título na Federação Portuguesa de Boxe, por não ter adversários. Tenho uma pequena revista, onde se diz que ele lutou com Messeguer e Peiró, em Espanha. Esta publicação não tem data, mas tem na capa o pugilista Aníbal Prior e chama-se “Figuras do Pigilismo Nacional”. Outra história, muito contada por meu tio Jordão França, também pugilista e depois árbitro de futebol, era a de um “bacalhau à Carpentier” , receita trazida por um pugilista francês para a tal escola da Costa da Caparica. Seria Georges Carpentier? Temos na família as luvas de treino e o cinto de campeão do meu pai, que morreu em setembro de 1964. Se fosse vivo, hoje teria 101 anos!

    Comentar por Maria da Nazare França — Maio 17, 2016 @ 6:47 pm

    • Maria da Nazaré, grandes memórias, valorize-as! Cumprimentos, ABM

      Comentar por ABM — Maio 24, 2016 @ 7:42 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

%d bloggers like this: