THE DELAGOA BAY COMPANY

Março 2, 2011

O IATE ADAMASTOR EM LOURENÇO MARQUES, 1972

Filed under: 1970 anos, Iate Adamastor, VELA DE MOÇAMBIQUE — ABM @ 11:39 pm

Se bem me recordo, o Almirante Rosa Coutinho (saudoso para alguns) navegou no iate Adamastor entre África e o Brasil, numa algo badalada viagem.

Anúncios

29 comentários »

  1. O então Capitão de Fragata Rosa Coutinho ( de má memória) comandou o iate Adamastor que foi adquirido por subscrição pública no Noticias de Lourenço Marques para concorrer à regata Cabo/Rio de Janeiro.
    Entre os tripulantes contava-se o célebre hoquista Vasco Romão Duarte do Desportivo.
    Era engraçado que houvesse alguém que se lembrasse dos outros elementos.
    Um abraço

    Comentar por Oscar Soeiro — Março 3, 2011 @ 1:29 am

    • Sr. Soeiro,

      O Senhor uma caixa de surpresas. Muito obrigado. Lembro-me vagamente do evento, mas s isso…

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Março 3, 2011 @ 1:31 am

    • Sr Soeiro,

      Concordo consigo de certa forma, toda a histo’ria encontra-se no livro do A’lvaro Re’cio – Adamastor – 7 nas rotas de quinhentos Por coincidencia eu comprei ao Vasco Romao Duarte o Iate Aventura que usei para “passear” de Lourenco Marques a Lisboa.. Cumprimentos,Carlos Lage

      Comentar por Carlos Lage — Março 14, 2013 @ 5:30 am

  2. O iate Adamastor estava em Janeiro de 2005 a ser recuperado no antigo Clube de Pesca.
    Fui vê-lo enquanto aguardava embarque para ir à Inhaca.
    Um abraço

    Comentar por Oscar Soeiro — Março 3, 2011 @ 1:33 am

  3. O iate “Adamastor”, comandado por Rosa Coutinho (que me desculp+e o Oscar Soeiro, não de má mas de péssima memória, principalmente em Angola!) participou na Regata Cidade do Cabo-Rio de Janeiro,em representação de Moçambique, enquanto a representação de Angola esteve a cargo do iate “Patrícia II”, comandado por meu irmão Humberto Baptista da Costa, falecido o ano passado, e seu proprietário.

    Um relato detalhado deste evento em que a então Metrópole não esteve representada, pese embora as medalhas alcançado pela vela nacional em Jogos Olímpicos em anos anteriores, pode ser encontrado neste blogue num post (21/11/2010)intitulado “Humberto Baptista da Costa e a Travessia Cidade do Cabo-Rio de Janeiro”. Teias que o antigo Império Português teceu mas que os ventos de 25 de Abril se encarregou de destruir sem ter em conta os interesses dos portugueses e dos seus próprios nativos que fizeram dessas terras as suas, aí trabalharam, aí criaram os filhos e aí muitos morreram.

    Comentar por Rui Baptista — Março 3, 2011 @ 9:11 am

  4. O meu amigo Lino de Oliveira mandou-me mais três nomes de tripulantes do Adamastor e que são:
    Horácio Coelho, Engº Ruben Domingos e Alvaro Récio.
    Falta só um mas estamos a tentar descobrir.
    Um abraço

    Comentar por Oscar Soeiro — Março 3, 2011 @ 5:53 pm

    • O lvaro Rcio?!! no lhe conhecia o feito…

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Março 3, 2011 @ 6:07 pm

      • O Alvaro Re’cio era o “jornalista a bordo” Sem ele nao havia histo’ria!
        Cumprimentos

        Comentar por Carlos Lage — Março 14, 2013 @ 6:24 am

  5. Para os sete, apenas faltam Eurico Pacheco e José António (?).

    Comentar por Lucília Vieira — Março 4, 2011 @ 3:53 pm

  6. Afinal faltavam os nomes de dois (e não um) tripulantes do Adamastor que são o Jaime Amorim e o Eurico Pacheco ambos instrutores de vela da Mocidade Portuguesa e o Eurico nadador do Sporting.
    Um abraço

    Comentar por Oscar Soeiro — Março 4, 2011 @ 8:01 pm

  7. Falta de facto o nome de outro elemento, de nome Vasco, não recordo de sobrenome, pois era conhecido só por Vasc.
    Quanto ao comentário do comandante da regata, teve a confiança da então PIDE, segundo o Eng. Jorge Jardim, no seu livro “Moçambique Terra Queimada”. Espiões? profissionais, sempre presentes em todas as guerras.
    Viriato

    Comentar por Viriato da Silveira — Abril 3, 2011 @ 12:39 am

  8. ABM,
    Quero corrigir o que escrevi, “Os 7 magnificos” (como passaram a serem conhecidos), foram: Com. Rosa Coutinho,Eng. António Ruben, Eurico Pacheco (foi nadador do SCLM), Alvaro Récio (foi nadador do SCLM), Hoácio Silva, José António e Vasco Romão Duarte
    (foi nadador do GDLM e foi o Primeiro Nadador de Moçambique a ser Recordista Nacional)
    Saudações Desportivas,
    Viriato

    Comentar por Viriato da Silveira — Abril 4, 2011 @ 9:23 pm

    • Viriato, não sabia, muito interessante, obrigado…

      Comentar por ABM — Abril 5, 2011 @ 1:09 pm

  9. ABM,
    Venho penitenciar outra vez. Agora, aos irmãos Romão Duarte. Humberto Romão Duarte é que foi o primeiro nadador de Moçambique a ser recordista nacional, em 4x1oom estilos, individual, que foi quando surgiu o estilo mariposa, até aí só existia os 3x100m estilo e portanto também foi nadador do GDLM. Quanto ao Vasco Romão Duarte, além de ter sido nadador do GDLM, foi principalmente hoquista do GDLM e participou na célebre equipa de Moçambique, campeã do Torneio de Montreux, em 1958.
    Viriato

    Comentar por Viriato da Silveira — Abril 7, 2011 @ 6:44 pm

  10. Olá a todos,
    Só agora descobri este “sitio” e fiquei sensibilizado!~..
    A todos os que quiserem saber pormenores, sobre essa espantosa aventura, terei todo o gosto em enviar cópia do livro que escrevi sobre o evento.
    Um abraço

    Comentar por Álvaro Récio — Maio 30, 2011 @ 4:31 pm

    • Álvaro! Bons olhos te vejam! CLARO que quero saber TUDO incluindo essa história de teres nadado no Sporting de LM! Mando já mensagem a seguir. Que bom…. António Botelho de Melo

      Comentar por ABM — Maio 30, 2011 @ 7:05 pm

  11. Recordo-me perfeitamente da regata Cape Town / Rio de Janeiro, nessa altura andava a estudar no Liceu Salazar e pedia ao meu Pai que me comprasse todas as edições do “Notícias” para ler de propósito as crónicas do Álvaro Récio acerca da regata.

    Os episódios da regata estavam espectacularmente bem escritos e relatavam todas as incidências dos preparativos e da viagem.

    No fundo também eu torcia em terra para o Adamastor ficar bem classificado, por acaso até ficou num lugar muito digno dentro do primeiro terço daquelas feras todas, onde até o célebre Eric Tabarly participou.

    Creio que o Tabarly foi o primeiro velejador a vencer a primeira regata duma volta ao mundo no célebre Pen Duick, embora nesta regata da travessia do Atlântico Sul tivesse ficado por volta da 5ª posição com o seu veleiro nº 4 (Pen Duick IV).

    Em resumo estavam lá só craques mundiais e daí a proeza da classificação do Adamastor, um sketch de fibra de vidro que na altura era quase um topo da gama na respectiva classe.

    Se não estou em erro essas crónicas vieram a transformar-se num livro onde todas as peripécias eram contadas: as calmarias aproveitadas para banhos no Atlântico e para remover os percebes que se agarravam ao casco, a competição quase privada (único iate à vista do Adamastor na aproximação ao Rio de Janeiro) da regata com o campeão sul-africano e favorito Voortreker, ganha pelo Adamastor. Uns meses mais tarde o Voortreker veio-se a vingar, colocando o Adamastor em 2º, numa outra pequena regata que se não me engano se realizou entre Lourenço Marques e Durban, tendo eu assistido à partida com binóculos num fim de semana a partir do cimo do miradouro da Ponta Vermelha, próximo do topo da Rampa do Caracol.

    Desta famosa regata tive até um calendário dos iates participantes e creio que quem ganhou foi o Graybeard, mas havia também a competição de Performance de Handicap e nesse caso ganhou um iate, cerio que se chamava Albatroz, que apostou num percurso mais a sul que a maioria (que esperava a ajuda das correntes no sentido oeste mais a norte).

    Tive entretanto um Colega meu de profissão, Engenheiro Civil, que esteve em 2010 no Clube Naval do Maputo e que veio de lá destroçado ao ter viosto o Adamastor encostado a um canto todo desfeito, uma lástima que tenha acabado desta maneira!

    Será que não há ninguém que o consiga comprar por uns tostões, recuperá-lo e trazê-lo para Prortugal?

    Nuno Pinto

    Comentar por Nuno Pinto — Junho 20, 2011 @ 10:08 am

    • Nuno, li algures que há um grupo de entusiastas que tenciona recuperar o Adamastor (eu tenho uma fotografia do barco no seu estado actual que vou procurar e colocar aqui). Não sei se a ideia é trazê-lo para Portugal ou se é para ficar em Moçambique.

      Comentar por ABM — Junho 20, 2011 @ 11:11 am

      • Obrigado pela resposta, aproveito para dar os parabéns por este magnífico site que não conhecia e que muito dignfica e dá a conhecer do mundo do desporto em Moçambique, em especial dos que viveram esses tempos magníficos nas décadas de 60 e 70.

        Aliás outra coisa não seria de esperar deste projecto, que pelos vistos se tornou uma referência para quem viveu em Moçambique, vindo do esforço e dedicação, certamente constantes, dum grande campeão e lenda da natação nacional como foi o António Botelho de Melo.

        Fico satisfeito e entusiasmado se houver confirmação da notícia que alguém conseguirá recuperar e trazer um dia o Adamastor para Portugal, foi seguramente o símbolo mais alto da vela oceânica nacional até 1974.

        Já agora uma rectificação à minha mensagem anterior, eu queria dizer que o Adamastor era um sloop (de 1 mastro) e não um sketch, como é óbvio para quem conheceu o iate.

        Comentar por Nuno Pinto — Junho 20, 2011 @ 2:13 pm

      • Nuno, grato pelo comentrio, excepto a parte de eu ser uma lenda etc e tal, que me fez rir. Acho que a partir de agora j posso ir dizer aos amigos que algum uma vez me chamou isso, se bem que teria alguma dificuldade em convencer o meu contingente aqui em casa. Agradeo os detalhes quanto ao Adamastor, temos ainda muito pouca coisa aqui sobre vela e desportos aquticos, mas com o tempo e a ajuda cmplice de quem aqui vem ver umas coisas e que saiba ou tenha fotografias e histrias, espero ir reforando essa rea.

        Um abrao da “lenda” 🙂

        Comentar por Antonio Botelho de Melo — Junho 20, 2011 @ 2:55 pm

  12. Há um livrito que foi publicado sobre a regata e a nossa representação moçambicana.
    Ainda se fizeram regatas de Lourenço Marques a Durban.
    Numa , debaixo de forte temporal partiu-se o mastro.O Adamastor foi rebocado para Durban,tendo lá ficado uns tempos para reparar, posteriormente fomos lá buscá-lo. Regresso também debaixo de forte temporal. Como o mastro foi pago em randes,não foi colocado nem para-raios nem antena de rádio, resultado apanhamos nova burrasca e fomos dados como desaparecidos, tendo saído nos jornais do “puto” que tínhamos naufragado e afundado.
    Tenho um recorte dum jornal de então e o tal livrito.
    Saudações mareantes
    João Manuel Lomba

    Comentar por João Manuel Lomba — Julho 20, 2011 @ 1:51 pm

    • João, Obrigado. Grande aventura nos conta…. se puder mandar esse recorte digitalizado para aqui (bcaluanda@gmail.com) ou mais qualquer coisa, terei o maior prazer em colocar aqui para nós “povo” vermos. Abraço do ABM

      Comentar por ABM — Julho 20, 2011 @ 6:20 pm

  13. Caros amigos, emocionado e bastante depois de descobrir este sitio. Bem haja quem resolveu cria-lo. Daqui Eurico Pacheco do ” 09 Adamastor,” regata cidade do Cabo-Rio de Janeiro ( 1971 ).Pois o Jaime Amorim nunca fez parte da tripulação do adamastor, outrossim monitor de vela da m.p. com escola na catembe. Forte abraço para ele . Esclarecer k a 1ª regata L, M. – Durban ( regata Vasco da Gama ), feita pelo adamastor e integrada nos festejos do clube naval, foi feita em 10de junho de 71 , tendo como tripulantes o R. Coutinho, Vasco, Orácio, Zé António, Artur Freitas, Savedra ( jornalista ) e eu. Foi uma regata e tanto pois fizemos a maior parte dela só de genoa e estai por se ter rasgado o punho da pena da vela grande. Mesmo assim terminamos com honra embora atrazados em relação aos outros de quem leváva-mos na altura bom avanço. ABRAÇÃO.

    Comentar por Eurico dos Reis Pacheco — Janeiro 11, 2012 @ 6:20 pm

    • Boa tarde Eurico, muito obrigado pela mensagem simpática e tão informativa. A última coisa que estava a ver era o Ricardo Saavedra numa regata… ABM

      Comentar por ABM — Janeiro 12, 2012 @ 4:24 pm

  14. So para informar aos velhos amigos do Vasco Romao Duarte (meu pai) que ele faleceu no Sabado dia 23 de Marco 2013. Ele tinha 83 anos e residia em Armacao de Pera, Algarve, com a sua mulher (Judite) e o seu filho de 23 anos, meu irmao Edgar.

    Um abraco,
    Vasquinho
    (Africa do Sul)

    Comentar por vasco romao duarte (vasquinho) — Março 25, 2013 @ 3:19 pm

    • Vasco, a notícia está a percorrer as redes sociais da comunidade de Moçambique, os meus sentidos pêsames pelo falecimento de teu pai, uma referência para todos como Homem e como Desportista. Vou ver se escrevo uma nota no The Delagoa Bay Company amanhã de manhã. Fico agradecido por enviares esta nota e por favor apresenta os meus sentimentos a toda a Família. Teu pai não será esquecido nunca. ABM

      Comentar por ABM — Março 26, 2013 @ 1:15 am

      • Obrigado ABM…muito obrigado!
        Vasco

        Comentar por vasco romao duarte (vasquinho) — Março 26, 2013 @ 4:57 am

  15. Aguem tem noticias do Horáco, mais conhecido pela Capitão Maravilhas?

    Comentar por Rui Teixeira Bastos — Janeiro 6, 2014 @ 4:19 pm

    • Fui informado em 2002, de fonte fidedigna do seu falecimento, sem quaisquer permenores. Era um bom amigo, muito especial e sui-generis!
      Carlos Lage

      Comentar por Carlos Lage — Janeiro 26, 2014 @ 12:59 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: