THE DELAGOA BAY COMPANY

Novembro 22, 2011

ANTIGOS NADADORES E TREINADORES DE MOÇAMBIQUE E FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO HOMENAGEIAM DULCE GOUVEIA, 19 DE OUTUBRO DE 2011

Muito grato ao Carlos Oliveira, que disponibilizou as fotografias que se encontram em baixo.

A Dulce Gouveia ficou de me ajudar com as legendas mas decidiu ir ao banco e deixou-me pendurado. Completarei as legendas mas tarde.

Para ver as fotos em baixo com o tamanho máximo, prima na imagem que quiser ver duas vezes com o rato do seu computador.

P1, Olímpia Ótão (Pereira), Olga Camacho. Mãe Camacho, Carlos Oliveira e Jaime Santos.

P1, Olímpia Ótão (pereira), Olga Camacho, Mãe Camacho e Luis Camacho.

Anabela Gouveia, Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira (atrás), Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira, Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira (atrás), Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Ágata Gouveia, filha de Anabela Gouveia. Atrás, Ezequiel Gameiro das Neves.

Olímpia Ótão (Pereira), Dulce Gouveia, Clotilde Botelho de Melo e Graça Maia.

Dulce Gouveia discursa enquanto Eduardo Horta e Leonel Gomes observam.

Leonel Gomes, Eurico Perdigão e Dulce Gouveia. Do outro lado da Dulce, Manuel da Mata e José Sacadura.

Mais uma imagem de Dulce Gouveia a falar.

Eurico Perdigão, Dulce Gouveia, José Sacadura (que deixou cair a caneta no chão).

Dulce Gouveia.

José Sacadura descreve o dia em que teve que se impor aos gabirús que perseguiam a Dulce que estava a usar um biquini cor de rosa em que se discutia se havia pano a menos ou carne a mais.

José Sacadura, explicando agora quantos Garibaldis a Dulce conseguia comer após um treino no Tamar em Algés.

Uma placa, oferecida especialmente para a ocasião pela Federação Portuguesa de Natação, muito aptamente dirigida pelo Prof. Paulo Frishknecht, um dos grandes nadadores de Portugal, que conhece bem Dulce Gouveia e o seu passado.

Em representação do Presidente da Federação Portuguesa de Natação, Eurico Perdigão entrega uma placa homenageando Dulce Gouveia.

Na mesa de honra, Eurico Perdigão explica quantos croquetes a Dulce comia a seguir ao jantar, antes das provas.

Eurico Perdigão, que fez uma carreira no Desportivo e em seguida no Sport Algés e Dafundo (onde aliás se formou) faz uso da palavra.

Dona Rute Abreu, mãe de Suzana, Vasco, Rui e José Manuel Abreu, com Eurico Perdigão.

Célia Quartin, Cristina Horta (mulher de Eduardo Horta) e Isabel Menezes.

Melita Sampaio, Eduardo Horta e Fernanda Campos.

Paula Botelho de Melo, que se deslocou de Los Angeles para estar neste almoço de homenagem a Dulce Gouveia, e Carlos Oliveira.

Na mesa de honra, da esquerda: Fernanda Campos, Eduardo Horta, Leonel Gomes, Eurico Perdigão, Dulce Gouveia e José Sacadura.

Mais uma imagem da mesa de honra. Da esquerda: Leonel Gomes, Eurico Perdigão, Dulce Gouveia, José Sacadura, Ezequiel Gameiro das Neves e Manuel Mata.

Leonel Gomes e Fernanda Campos.

A gang do Ferroviário posa para uma foto com o Prof. José Sacadura. De pé: Manuel da Mata, Dona Tina (mãe do Fernando Pinto), Gabriela Tavares, Luis Camacho, José Sacadura, Olga Camacho. Por baixo Ana Maria Guerra, Júlia Sobral, Fernando Pinto e D. Mariazinha.

José Sacadura e Ezequiel Gameiro das Neves.

Fernanda Campos e Eduardo Horta.

Melita Sampaio, Victor Cerqueira, Pedro Fonseca e Guiomar.

Clotilde Botelho de Melo e Paula Botelho de Melo.

A grandes nadadoras Regina Veloso e Fernanda Campos, de entre as grandes pioneiras da natação de Moçambique no panorama português.

Regina Veloso e Fernanda Campos.

Manuel da Mata, um dos grandes treinadores de Moçambique, de depois fez carreira no Sport Algés e Dafundo e Ezequiel Gameiro das Neves, nadador e dirigente durante anos na Federação Portuguesa de Natação.

Nelson Silva, que fez "natacinha" no Desportivo mas que faz parte da mobília da casa, e Pedro Fonseca.

O Dr. Júlio Ribeiro, nadador do Desportivo e campeão, Ezequiel Gameiro das Neves, Anabela Gouveia e a sua filha Ágata. Atrás, Rui Braga de Almeida.

Ezequiel Gameiro das Neves, Anabela Gouveia, Ágata Gouveia e Júlio Ribeiro.

Júlio Ribeiro, Américo Azevedo (irmão da Janete, Pilar, Cãndido e Dalila Azevedo) e Graça Maia.

D. Celeste Gouveia, matriarca da família Gouveia, Dulce Gouveia, com a Maria João Gouveia e mais abaixo a sobrinha Ágata.

Manuel da Mata e Ana Maria Guerra, ex-brucista do Ferroviário.

Vítor Mata (filho do Sr. Manuel da Mata) Carlos Oliveira, Américo Azevedo e Victor Cerqueira.

Victor Mata (filho do Sr. Manuel da Mata) Carlos Oliveira, Américo Azevedo e Victor Cerqueira.

Américo Azevedo, Dulce Gouveia e seu pai, o Eng. Tomás Gouveia, um dos pilares do velho Desportivo.

Américo Azevedo e Eng. Tomás Gouveia. Ao fundo podem-se ver Eduardo Horta, Cristina Horta e Paula Botelho de Melo.

Mané Barreto Lopes com a sua filha e as suas netas e ...(não sei quem é).

Helena Carvalho (Chaves), Isabel Menezes (Bandeira) e Célia Quartin.

Fernando Botelho de Melo, Lucília Vieira, José Manuel Abreu.

Eurico Perdigão, José Manuel Abreu, Rute Abreu e Leonel Gomes.

Regina Veloso, José Sacadura, Ezequiel Gameiro das Neves (Veca).

Regina Veloso, Anabela Gouveia, Clotilde Botelho de Melo, Paula Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Manuel Botelho de Melo, Júlio Ribeiro e sua mulher Guiomar, Melita Sampaio, Leonel Gomes e à frente Graça Maia.

10 comentários »

  1. Amigos
    Foi com grande nostalgia e saudade que vi as fotografias gentilmente postas a circular pelo Tomané neste magnífico site.
    Quero enviar a todos os presentes nelas um grande abraço, mas especialmente aos seguintes por ordem hierárquica… Eurico Perdigão, Mata, Leonel e Prof Sacadura que eu encontrei na Beira (no Ténis vejam só…) antes de ele ir para Maputo.
    Ás nadadoras, Dulce, Cló e Anabela um grande beijão e aos nadadores, Júlio Ribeiro, Zé Luis, Vitor Cerqueira e claro o meu grande rival (natação 66/67/68) e colega de carteira CARLOS OLIVEIRA… GRANDE ABRAÇO AMIGO… ESTÁS JOVEM!…
    Continuo em Maputo para quem não saiba e já agora aqui vai o meu e-mail: LTMORAIS@YAHOO.COM.BR
    Luis Trigo de Morais

    Comentar por Luis Trigo de Morais — Novembro 22, 2011 @ 1:58 pm

    • Olá Luís!
      Há muitos anos que não sei nada de ti! Afinal estavas em Moçambique!
      Agradeço e retribuo os beijões.
      Dulce

      Comentar por DULCE — Novembro 22, 2011 @ 9:58 pm

    • Olá Luís
      Que grande surpresa, após tantos anos. Ainda bem que temos notícias tuas. Agradeço os comentários muito generosos. Breve te contatarei por email.
      Vai dando notícias.
      Um grande abraço também para ti. Quando vieres a Lisboa diz para podermos estar contigo.
      Carlos Oliveira

      Comentar por Carlos Oliveira — Novembro 23, 2011 @ 10:30 am

  2. Uns mimos para a Dulce Gouveia e Regina Veloso, e saudades da Elsa Ferreira pois tive o privilégio de as conhecer… Grandes campeãs!
    E um abraço agradecido ao ABM por esta enciclopédia de registos do Desporto Português.
    Velasco

    Comentar por Francisco Velasco — Novembro 22, 2011 @ 3:12 pm

    • Nota de campeo vale por dois…. um abrao grande Francisco. ABM

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Novembro 22, 2011 @ 3:21 pm

    • Obrigada Velasco e outro mimo para ti.
      Dulce

      Comentar por DULCE — Novembro 22, 2011 @ 10:00 pm

  3. Ontem pus estes dois comentários no post aqui publicado (24 Novembro último), intitulado “A Natação de Moçambique no Contexto da Natação Portuguesa”. Por julgar que eles se enquadram nesta belíssima homenagem prestada pelos desportistas moçambicanos e pela Federação Portuguesa de natação a Dulce Gouveia, aqui os reproduzo:

    1.Como chefe da embaixada (nomeado pelo Conselho Provincial de Educação Física de Moçambique) que acompanhou estes fantásticos nadadoras e nadadores foi uma grande honra ter assistido à queda de inúmeros recordes nacionais, alguns deles, direi mesmo, pulverizados. E assim se calaram certas vozes metropolitanas que diziam ironicamente que os tempos cronometrados que chegavam eram obtidos a fugir dos tubarões..das águas do Índico. Será que as piscinas de água doce (como, por exemplo, do Luso) obrigavam esses briosos atletas a fugir das mandíbulas dos crocodilos?!!!

    2.Não posso deixar de me emocionar ao ver referido nesta notícia os nomes de um querido amigo, Margaride Fernandes, um treinador “à la page” com as modernas (para esse tempo) metodologias e técnicas de treino (colhidas, em parte, em livros americanos da especialidade pelo seu domínio da língua inglesa) e de Francisco Matos com uma obra notável na Associação dos Velhos Colonos no ensino da natação, infelizmente, ambos falecidos. Das respectivas acções se ficou a dever, respectivamente, o aparecimento da campeoníssima Regina Veloso e de Fernanda Campos, ambas recordistas nacionais num tempo em que Portugal se espalhava deste rectângulo europeu até Timor. Prosseguiram esta obra, com notável, brilhantismo, Eurico Perdigão e o meu bom colega José Sacadura que estiveram presentes (como não podia deixar de ser!) na justa homenagem prestada a outra campeoníssima e sua dilecta pupila – Dulce Gouveia.Foi com muita saudade que nessa homenagem vi os retratos de Regina Veloso, Fernanda Campos e de Dulce Gouveia e de seu pai, Eng.º Tomás Gouveia, amigo de longa data, colega de docência na Escola Industrial e companheiro de tertúlias em noites quentes na esplanada do Café Pigalle na Avenida 24 de Julho.

    Embora não ligado à Natação, mas grande campeão de Basquete, vi fotografado o meu antigo aluno da saudosa Escola Industrial de Lourenço Marques, Paulo Carvalho, que, curiosamente, viria a conhecer a minha filha mais velha, Carla e o marido, em Macau. Enviou-me ele, em tempos, um mail em que me deu conta desse encontro em remotas paragens asiáticas. Dele continuo a receber diariamente mail’s que me enchem de satisfação. Nada mais grato na vida que ser recordado com simpatia por antigos alunos.

    Comentar por Rui Baptista — Novembro 27, 2011 @ 10:21 pm

  4. Por “acidente” encontrei esta página sem querer. Percorri-a com muita saudade e lembrei-me dos meus anos de jovem em LM e revi todas estas caras com quem durante muitos anos convivi, embora eu não fosse da “natação” essa sim modalidade dos meus irmãos Américo, Pilar, Nilza e Janete. Eu era mais da ginástica. Na piscina dos Velhos Colonos do que eu mais gostava era do “capilé e cócó” por 2$50 servido pelo Jaime. Lembram-se? Ah também gostava da prancha onde arrancava uns valentes mortais…
    Gostei também de ler o comentário do “velho mestre” Rui baptista, profissional exigente, polémico, mas frontal.
    Comentário por Cândido Azevedo – marco 2012, China

    Comentar por Cândido Azevedo — Março 7, 2012 @ 5:39 pm

    • Obrigado pela nota Cndido e bem hajas, um dia se tiveres fotos dos tempos de Moambique manda para meter aqui. ABM

      Comentar por Antonio Botelho de Melo — Março 7, 2012 @ 7:37 pm

    • Caroo Cândido Azevedo: Grato pelo seu comentário que encontrei hoje “por acidente” Retrata a minha veia polémica, mas frontal. Foi esse sempre o meu lema: dizer aquilo que entendi por verdade, embora sabendo que a minha frontalidade nem sempre seria bem recebida. Em resumo, nunca mordi pela calada….O seu comentário, meu Caro Cândido, trouxe-me à lembrança o prefácio a um dos meus livros, escrito por um grande aigo de seu nome Augustoa Cabral, falecido anos atrás, e que vim a reencontrar no Maputo ERa ele então professor universitário e director do Museu Álvaro de Castro), aquando da realização de um Congresso Luso-Brasileiro de Educação Física, a que me desloquei, como docente da Faculdade dec Ciências do Desporto e Educação Física de Coimbra. Escreveu ele, este excerto que transcrevo:

      “Não é de admirar, pois que tenha defendido, desde que o conheço, a sua posição, em particular, da sua classe, erm geral Defesa essa em que tem sido intransigente, mesmo quando fica sozinho e luta até ao último alento: até quando lhe falta o apoio daqueles que sobre estes assuntos se deveriam pronunciar, e o não fazem, limitando-se a colher os benefícios, quando os há, da luta que ele tem travado.”.

      Não sei se voltará a este local, mas se o fizer gostaria de ter notícias detalhadas de si. Um grande abraço. Rui Baptista .

      Comentar por Rui Baptista — Outubro 19, 2012 @ 7:11 pm


RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Create a free website or blog at WordPress.com.

%d bloggers like this: