THE DELAGOA BAY COMPANY

Outubro 31, 2011

A PLACA DO NOVO PAVILHÃO DO DESPORTIVO LM. 1971

Foto de Carlos Silva.

 

Fazia parte da celebração dos 50 anos do Desportivo construir um novo pavilhão (e supostamente, uma nova piscina). Lembro-me perfeitamente. Ficou-se pela primeira pedra. Quem viesse a seguir que fizesse.

A primeira - e única - pedra. Projecto do Eng. Tomás Gouveia, pai da Dulce Gouveia.

Anúncios

Janeiro 12, 2011

OS JOGADORES DE MINI BASQUET DO DESPORTIVO, ANOS 70 E 2006

Fotos de Jorge Santos.

Faltam alguns nomes, a quem souber agradeço que escrevam para aqui a dar os detalhes.

A equipa de mini-basquet no Desportivo. Na foto de pé, da esquerda, (P1), Rui Miranda, Celso Neves, Chong, Rucha e Rui Possolo. De joelhos, Manuel Romano, Jorge Santos, (J3), José Manuel Abreu e (J5).

Os veteranos num encontro de 2006. De pé, da esquerda: (P1), Nita, Dulce Gouveia, Zito, Eng. Tomás Gouveia, Victor Chong, Celso Neves e Jorge Santos. De joelhos: Canhoto, José Manuel Abreu, Gaby Santos e Rucha.

Novembro 5, 2010

OS LIMÕES DO ENGENHEIRO TOMÁS GOUVEIA

Tomás Gouveia, um pilar do Desportivo e do desporto.

O Sr. Engenheiro Tomás Gouveia merece uma menção de destaque aqui na Casa.

Para além de um firme fanático do Desportivo desde a primeira hora, já desde os fins dos anos 40, ele foi um entusiástico apoiante do desporto em Lourenço Marques, em particular do futebol, do básquet e da natação, e quase toda a gente nos meios desportivos o conhecia.

Quando não estava a trabalhar, o Eng. Gouveia estava ou no Desportivo ou num recinto a ver um jogo ou uma prova de natação. Ou nas bancadas algures em detalhadas discussões desportivas com outros sócios.

No caso do Desportivo, foi o Eng. Tomás Gouveia que fez os planos do segundo campo de hóquei do Desportivo inaugurado nos anos 50, aquele onde hoje fica o campo de básquet coberto à direita de quem entra no clube. No princípio dos anos 70 fez ainda os planos para a implantação de vários campos de básquet no Desportivo e de um estádio olímpico de natação. Esses planos foram metidos definitivamente na gaveta em 1974.

Para além desse envolvimento, e de uma paixão de uma vida pela colecção de sêlos, o Eng. Gouveia (e sua mulher, D. Celeste Miranda, uma ilustre professora primária e que era a directora da Escola Primária de Xipamanine em 1974), deram três filhas ao desporto moçambicano de então: a Lídia, a Anabela e a Dulce Gouveia, esta última que foi uma referência da natação nos anos 60 e 70.

Celeste e Tomás no baptizado da filha Dulce em 1952: dois sócios do Desportivo trazem ao mundo uma nova sócia e praticante do clube. Mais tarde o Pai Melo viria a chamar à Dulce "a foca".

O Eng. Tomás Gouveia, que está vivo e mais ou menos bem na sua casa em Cascais (tem 86 anos – a PDI dá cabo de nós todos) com a D. Celeste, era como família para quem como eu passava a vida no clube.

Uma das pequenas histórias pessoais que me recordo dele é que, apesar dele ter as filhas na natação (a Dulce nadava e praticava básquet) ele parecia que tinha um fraquinho maior pelo básquet que pela natação. O campo de básquet do Desportivo na altura (creio que como agora) era aquele situado à esquerda de quem entra no clube (e que foi o primeiro campo de hóquei em patins do Desportivo). Durante os treinos, era lá que ele costumava estar.

Ora, ao pé desse campo, havia um limoeiro com um tamanho decente, habitualmente cheio de limões. De vez em quando, especialmente na época quente entre Dezembro e Março, eu  ficava com tanto calor dentro de água durante os treinos de natação, que, para arrefecer (e na altura não havia nem dinheiro nem vícios), a escorrer água por todos os lados, ia a correr da piscina até ao bar do Desportivo, e pedia ao Sr. Sebastião uma jarra com água gelada e açúcar, que ele, solidário, me dava. Depois ia a correr com a jarra ao limoeiro, apanhava dois limões, espremia-os para dentro da jarra, mexia com um pau e assim bebia a melhor e mais refrescante limonada do mundo.

Por razões que nunca discuti com o Sr. Engenheiro Gouveia, ele achava, talvez devido à geolocalização estratégica do limoeiro, que aquilo pertencia ao básquet e não à natação. É que os do básquet parece que faziam a mesma coisa, mas de forma mais organizada que eu. Então, sempre que eu ia buscar limões à árvore, tinha sempre primeiro que ver onde é que estava o Sr. Engenheiro Gouveia, pois se ele me visse a trepar na árvore e apanhar os limões, ele vinha logo atrás de mim e pregava-me um discurso a dizer que os limões daquele limoeiro eram da equipa de básquet e não para os nadadores.

Que grandes limonadas bebi eu.

E que grande figura foi e é o Eng. Tomás Gouveia.

Janeiro 26, 2010

DULCE GOUVEIA E O PAI, JANEIRO DE 2010

Filed under: 2010 anos, Dulce Gouveia, Tomás Gouveia — ABM @ 3:43 am

Abaixo, Dulce Gouveia e o pai, o Engº Tomás Gouveia, figura quase mítica do Desportivo de Lourenço Marques, agora com 85 anos de idade.

Foto tirada em Cascais em Janeiro de 2010.

Tomás Gouveia e a sua filha, Dulce Gouveia

Site no WordPress.com.