THE DELAGOA BAY COMPANY

Outubro 1, 2022

NADADORES DOS VELHOS COLONOS, ANOS 60

Filed under: 1960 anos, Eduardo Horta — ABM @ 1:16 pm

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

Topo: T1-?, T2-Eduardo Horta; T3 ? em baixo: B1-?, B2-?

Setembro 30, 2022

NADADORAS NO TORNEIO INTERNACIONAL EM LOURENÇO MARQUES, 1961

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

Torneio Internacional na piscina do Grupo Desportivo em 3 e 4 de Março de 1961.

International Swim Meet at the Desportivo Swimming Pool in Lourenço Marques, 3-4 March 1961.

1- F. Ramsay (Wanderers Club, Johannesburgo, África do Sul); 2- Gabriela Matos Lopes (Velhos Colonos); 3- Luisa Ochôa (velhos Colonos). Por curiosidade a 4ª classificada foi a Branca Baptista (Desportivo)

EQUIPA DE NADADORES DE MOÇAMBIQUE PARA OS CAMPEONATOS NACIONAIS, 1963

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

Os nadadores de Lourenço Marques.

A mesma imagem, indexada, da Embaixada de Moçambique aos Campeonatos Nacionais, 1963 1-João Delgado (AVCM), 2-Francisco Murinello (AVCM), 3-Fernando Cravo (GDLM), 4-Carlos Otão (GDLM), 5-Fernando Costa (AVCM), 6-Ricardo Benoliel (AVCM), 7-Joaquim Gomes(AVCM), 8-Alberto Sousa Costa (GDLM), 9-Conceição Abreu (GDLM), 10-Manuela Mazoni (AVCM),11-Francisco Matos Lopes, Treinador, (AVCM), 12-Lucilia Capelo (AVCM),13-Bernardete Brito (GDLM),14-Isabel Carvalho (GDLM),15-Anabela Cortez (GDLM),16-Marilia Bragança (GDLM),17-Isabel Menezes (GDLM),18-Aida Cabral (GDLM),19-João Vila Lobos (AVCM),20-Sr. Bragança (dirigente da Associação de Natação de Lourenço Marques).

Setembro 28, 2022

CLOTILDE BOTELHO DE MELO, EURICO PERDIGÃO E ANABELA GOUVEIA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 60

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

A Cló vive nos EUA, o Perdigão em Linda a Velha, Portugal, e a Anabela no Estoril, Portugal.

No Aeroporto de Lourenço Marques, anos 60. Presumo que a caminho de competições em Portugal.

NADADORES DOS VELHOS COLONOS EM LOURENÇO MARQUES, 1962

Filed under: 1960 anos, Eduardo Horta, Roberto Matos, Ruben Farinha (VC) — ABM @ 1:50 pm

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

Ruben Farinha, Eduardo Horta e Roberto Matos.

Setembro 27, 2022

CARLOS ÓTÃO, EDUARDO HORTA E D. CONNACHER EM LOURENÇO MARQUES, 1961

Imagem retocada e colorida, da colecção de Eduardo Horta.

Foto tirada durante um Torneio Internacional com as equipas de natação do Wanderers Club (de Johannesburgo, África do Sul), Desportivo e Velhos Colonos, em 3 e 4 de Março de 1961.

1- Carlos Õtão (Desportivo), 2- D. Connacher (Wanderers) e 3- Eduardo Horta(Velhos Colonos). Prova dos 100 metros mariposa.

AS IRMÃS AZEVEDO, NADADORAS DOS VELHOS COLONOS DE LOURENÇO MARQUES, 1960

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

As Irmãs Azevedo: Pilar, Jeanette e Nilza, em foto tirada pelo pai do Eduardo Horta em 1960.

Setembro 26, 2022

NADADORES EM PROVAS NO DESPORTIVO LOURENÇO MARQUES, JANEIRO DE 1965

Imagem retocada e colorida, da colecção de Eduardo Horta.

Torneio Internacional na piscina do Desportivo em 22 e 23 de Janeiro de1965. Da esquerda: Francisco Murinello (Cuca), Carlos Ótão, Fernando Costa e Eduardo Horta. Recorde Regional Absoluto da estafeta de 4X100m Livres.

A NADADORA SUZANA ABREU NO DESPORTIVO EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 60

Filed under: 1960 anos, Suzana Abreu — ABM @ 1:21 pm

Imagem retocada e colorida.

Suzana Abreu.

HELENA RELVAS, ANOS 60

Filed under: 1960 anos, Helena Relvas — ABM @ 1:17 pm

Imagem retocada e colorida. Ando a fazer testes de colorir e …enfim, faz-se o que se pode. Esta imagem foi copiada de um artigo excelente no Big Slam que saiu ontem.

Helena Relvas.

Setembro 25, 2022

NADADORAS DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 50

Imagem da colecção de Eduardo Horta, colorida e retocada.

Da esquerda: Fernanda Campos (SCLM), Regina Veloso(GDLM) , Elsa Ferreira (GDLM), Gabriela Matos Lopes (SCLM) e Graça Paiva(GDLM).

NADADORES DO DESPORTIVO EM LOURENÇO MARQUES, FINAL DOS ANOS 50

Imagem da colecção de Eduardo Horta, colorida e retocada.

De pé, da esquerda: Regina Veloso, Margaride Fernandes (treinador), ?: De joelhos: Carlos Freitas e ?

Setembro 24, 2022

O CLUBE DE TÉNIS DE LOURENÇO MARQUES- TORNEIO DA PÁSCOA, 1973

Imagem retocada.

A rapaziada posa para a fotografia.

A mesma imagem, indexada. 3- Luis Trigo de Morais (Nené), 4- Alexandre Soeiro, 7- Mário Jaime, 8- Francisco Azinhais Santos, 10- Maria Emília Nunes, 12- Oliveira e Costa, 13- José Carlos Garcês, 14- Mª João Figueiredo, 17- “Tai Tai” Figueiredo, 18- Cruz e Silva, 19- Pinheiro da Silva, 20- Margarida Nunes, 21- Isabel Valongo, 25- Ana Paula Nunes, 26- Prof. Manuel Prata Dias, 27- Pedro Figueiredo, 28- Dino Zolezzi, 30- Luis Trigo de Morais (Pai), 31- Guilherme Barbosa, 32- Vitor Carvalho, 35- (Filha) Pinheiro da Silva. Se o Exmo. Leitor conhecer algum dos presentes não identificados, por favor escreva uma nota para aqui.

Setembro 23, 2022

A EQUIPA DE FUTEBOL DO 1º DE MAIO EM LOURENÇO MARQUES, 1963

Filed under: 1960 anos, Equipa 1º de Maio, Manuel Botelho de Melo — ABM @ 1:33 pm

Imagem retocada e colorida.

O 1º de Maio antes de um jogo. Em cima da esquerda: Botelho de Melo, Africo, Azize, Sales, Sidat, Shing e Tavares.
Em baixo da esq.: Pó Wing, Barata, Marques, Merali e Pedro.

Setembro 22, 2022

AS DATAS DA FUNDAÇÃO DOS CLUBES DESPORTIVOS E DE FUTEBOL DE LOURENÇO MARQUES

Filed under: Datas da fundação de clubes de LM — ABM @ 10:09 am

Recorte de jornal que me mandaram.

Obviamente esqueceram-se do mais antigo de todos, o Clube Naval de Lourenço Marques, nome originial Grémio Náutico. Mas os sócios do Clube Naval nunca jogaram futebol.

Portanto, segundo esta lista o cômputo é: fundados antes da independência, 27 clubes. Depois da independência, 1. E dos de antes – sigo o Sporting, o Desportivo e o Malhangalene – os actuais sócios e dirigentes andam imensamente ocupados a entreter-se a vender o património herdado, usando esquemas obtusos e as desculpas mais esfarrapadas. Pois no novo Moçambique nada é sagrado e há sempre um monhé, um turco ou um frelo rico, prontos a pagar a pronto os terrenos para lá se fazerem mais uns prédiozitos de rendimento. Afinal é preciso lavar e ganhar dinheiro, antes que os americanos fechem a porta. E assim gerações de jovens perdem a oportunidade de praticar um desporto.

CLOTILDE BOTELHO DE MELO, ATLETA DO ANO EM LOURENÇO MARQUES, COM ALBUQUERQUE FREIRE, 1969

A primeira imagem é da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida. de um recorte creio que do jornal Notícias, 10 de Janeiro de 1969. O Atleta do Ano foi o ginasta da Associação Africana de Lourenço Marques e campeão nacional Mussá Tembe.

De notar estar na imagem o jornalista Albuquerque Freire. Aqui pode ver o vídeo o Albuquerque a discursar na cerimónia de atribuição do prémio aos dois atletas.

Albuquerque Freire com a Cló creio que na redacção do Notícias, Janeiro de 1969.
A legenda que acompanhou a imagem.

Duas notas de rodapé sobre o Albuquerque Freire, que era mais uma figura castiça da Cidade (e já morreu): ele ficou em Moçambique após 1975, um dos poucos brancos que ficaram para a festa que se seguiu, e permaneceu no jornalismo, nomeadamente o desportivo. Sobre ele, na sua interessante tese de Mestrado sobre o futebol (que pode ser lida aqui), Mauro Manhanguele não resistiu a ali inserir na página 39 uma nota de rodapé relacionada com mais uma “samorada independentista”, o episódio em que, em mais um comício, o líder da Frelimo tornado presidente, ditou que se mudassem os nomes dos clubes desportivos:

Nota de rodapé 78.

A segunda é uma que o Pai Melo, que conhecia muito bem o AF, haveria de achar graça – partindo do princípio que é o mesmo, pois há um outro AF que é poeta. No meio da Revolução comunista, guerra civil e Repolho e Carapau em Maputo, um dia o AF descortinou em Maputo uma bela húngara – a Hungria na altura ainda era dos países comunistas ocupados pela União Soviética e portanto “amigos” de Moçambique – e vai daí engravida a senhora, de que nasceu em Budapeste, no dia 23 de Setembro de 1984, uma filha, chamada Szilvia Albuquerque Freire. A menina cresceu para ser uma pessoa bonita, super-inteligente – e aparentemente modelo e campeã de poker. Em 22 de Maio de 2008, a Szilvia foi coroada Miss Hungria. E aqui vai uma foto dela.

A filha do Albuquerque Freire. Olhem só a bela mota.

Setembro 21, 2022

O NADADOR VICTOR CERQUEIRA, ANOS 60

Filed under: 1960 anos, Victor Cerqueira — ABM @ 2:04 pm

Imagem retocada, da colecção de eduardo Horta.

Victor Cerqueira. A imagem foi copiada dum folheto relacionado com um evento de natação em Lourenço Marques.

NADADORES SUL-AFRICANOS EM LOURENÇO MARQUES, 12 DE ABRIL DE 1966

Da colecção de Eduardo Horta, retocada.

Torneio Internacional da Páscoa, disputado em Lourenço Marques, no qual participaram nadadores da República da África do Sul.

International Easter Swimming Tournament, in which south african swimmers participated.

O nadador Brian Stewart escreveu uma linda nota de memórias sobre a sua carreira que pode ser lida aqui (em inglês).

Torneio Internacional da Páscoa, 12 de Abril de 1966, prova dos 100m Livres 1º-Brian Stewart (Pretória) 56.7 s; 2º-Nicols Van Der Merwe ( Pretória) 57.8 s 3º-Adrian Kloss (Johannesburg) 59.1s

Setembro 18, 2022

PROVAS DE NATAÇÃO EM LOURENÇO MARQUES, SEGUNDA METADE DOS ANOS 50

Imagem retocada e colorida, da colecção de Eduardo Horta.

No pódio, 1- Carlos Freitas, 2- José Horta e Silva, 3- Viriato Silveira

A EQUIPA DOS VELHOS COLONOS EM LOURENÇO MARQUES, 20 DE ABRIL DE 1960

Filed under: 1960 anos, Eduardo Horta, Equipa Velhos Colonos — ABM @ 1:08 pm

Imagem retocada, da colecção de Eduardo Horta.

Os meninos dos Velhos Colonos posam na piscina do Desportivo durante o Torneio de Encerramento, 20 de Abril de 1960.
A mesma imagem, indexada. 1- ?; 2-?; 3- Henrique Levy Sampaio, 4-?; 5-?; 6-?; 7-Renato Queirós e Melo (ex-SCLM), 8-Francisco Murinello (Cuca), 9-Paulo Ventura, 10-Ruben Farinha, 11-Victor Carvalho, 12-Ramalho Correia, 13-João Vila-Lobos, 14-Margarida Abelha, 15-Vasco Pessoa, 16-Carlos José Murinello, 17- Luis Enes da Silva, 18-Raimundo farinha, 19- (não recordo o nome do “parafuso”), 20-Lucilia Capelo, 21- Eduardo Horta, 24-Manuel de Freitas Mateus, 25-Pilar Azevedo, 27- Maria Amélia Sampaio, 28-Janette Azevedo, 29-Nilza Azevedo, 32-Joaquim Manuel Gomes, 33-Victor Ochôa, 34-Luisa Capelo, 35-Manuela Mazoni da Costa, 37-Luisa Ochôa, 38-Josefa Campos Ferreira, 39-Gabriela Matos Lopes, 40- Maria Lurdes França. . Se o Exmo. Leitor conhecer mais alguém, por favor envie uma nota para aqui.

Setembro 17, 2022

ELIZABETH II (1926-2022)EM MONTRÉÀL, 1976

Imagens retocadas.

Num dos meus outros blogues, no dia 9 deste mês, escrevi uma nota sobre o falecimento da rainha Elizabeth II no dia anterior, tendo na altura referido que, imprevisivelmente, me cruzei com ela por três vezes.

O texto refere-se ao que foram mais avistamentos distantes que outra coisa:

“As duas primeiras vezes aconteceram em Montrèál, no Canada, durante os Jogos Olímpicos em 1976, era eu, algo equivocadamente, um nadador com 16 anos de idade, ali a representar Portugal. Na cerimónia de abertura dos Jogos, fui colocado mesmo em frente a Isabel II, que usava um vestido num cor de rosa berrante, a única em todo o estádio com essa cor. Estava ali na qualidade de chefe de Estado do Canadá. Uns dias depois, apareceu “de surpresa” na piscina olímpica, mesmo ao lado de mim, precisamente no momento em que se realizava uma prova dos 100 metros bruços, em que, se me recordo, ganhou um nadador…britânico (David Wikie?). Logo a seguir pirou-se.”

Na altura não tinha à mão qualquer fotografia. Mas procurei e em seguida mostro um pouco como foi que vimos a rainha – e mais umas coisas..

Os nadadores que representaram Portugal em 1976. Da esquerda: José Sacadura (treinador, era da Beira); Paulo Frischknecht, Rui Abreu (nascido em Moatize), eu (Coca-Cola); Henrique Vicêncio e José Gomes Pereira. Aqui estamos junto da piscina do então Hotel Estoril-Sol, onde treinámos uns dias antes de viajarmos para o Canadá.
A equipa na piscina de Montjuich, Barcelona, em Espanha, onde fizemos um estágio durante algumas semanas.
O logo dos Jogos celebrando a XXIª Olimpíada da Era Moderna, celebrados entre 17 de Julho e 1 de Agosto de 1976 na cidade canadiana de Montréàl, no Canadá.
A organização ofereceu-nos um disco com uma canção de boas vindas à maior cidade do Québéc, cantada por um então prod´gio local com 15 anos, René Simard, que pode ser escutada AQUI.
Outro logo dos Jogos de Montréal, um castor.
Capa do disco com as canções relacionadas com os Jogos, que na altura comprei e que, surpreendentemente ainda tenho algures. A marcha ao som da qual desfilei na cerimónia de abertura dos jogos pode ser ouvida premindo AQUI. Parecia que estávamos a marchar para a guerra. O disco todo pode ser escutado AQUI.
O enorme quadro electrónico num dos extremos do estádio olímpico durante a cerimónia de abertura dos Jogos, em 17 de Julho de 1976. O estádio tinha mais que 70 mil pessoas e estava apinhado.
O estádio cheio, as diversas delegações marchavam e depois eram colocadas no campo ao centro. A pequena selecção portuguesa ficou colocada mesmo ao centro, ao pé de um palco branco onde estava a chama olímpica, por sua vez em frente ao palco onde estava a Rainha Elizabeth II, na qualidade de chefe de Estado do Canadá.
A rainha, então com 50 anos de idade, chegou no início da longa cerimónia e manteve-se de pé enquanto as delegações foram entrando. À esquerda dela está o irlandês Michael Morris, 3º Barão de Killanin, então Presidente do Comité Olímpico Internacional. Atrás dela um pouco à esquerda vê-se o Principe André, um dos filhos dela. A Princesa Ana concorreu nestes jogos na equitação.
Elizabeth II. Esta foi a primeira de duas vezes que ela abriu uns jogos olímpicos (a segunda foi em Londres em 2012), sendo a única vez em que a mesma pessoa abriu uns jogos olímpicos.
No final das longas exéquias, entraram no estádio dois jovens canadianos, Sandra Anderson e Stephen Prefontaine, Deram a volta ao estádio e subiram no palco onde estava a chama olímpica, que acenderam com a tocha, supostamente iluminada originalmente em Olímpia, na Grécia.
Outra imagem desta parte da cerimónia de acendimento da chama olímpica (pouco surpreendentemente, a cena da corrida com a torcha foi inventada pelos nazis em 1936). Ver a imagem em baixo.
Ampliação da imagem anterior, canto esquerdo em baixo. Ali se podem ver os meus colegas da natação, Gomes Pereira e Henrique Vicêncio.
Outra imagem daquele momento. Ver a imagem a seguir.
Super ampliado, andei à procura e pode-se ver, mal, o nadador Rui Abreu.
Em Montreal Portugal ganhou duas medalhas de prata, uma por Carlos Lopes no atletismo e a outra, no tiro com Armando Marques. Mas de longe Montreal foram os jogos de Nadia Comaneci, então com 14 anos da Roménia, que era uma ditadura comunista do piorio mas enfim. As suas provas em 1976 podem ser vistas premindo AQUI: Limpou todas as taças e medalhas.
Na natação, recordo Kornelia Ender, que ajudou a desafiar a supremacia norte-americana, se bem que hoje se sabe que os atletas da RDA aparentemente andavam todos mais do que dopados. Aqui com o colega Roland Mathes. No ano seguinte os dois apareceram na….Cova da Piedade para inaugurar a piscina da SFUAP. Como a Cãmara era PCP, tocou-se a Internacional Comunista e decorou-se as piscinas com bandeiras vermelhas.

Durante a minha estadia na Vila Olímpica, visitou-me, durante os Jogos, o Alexandre Franco, antigo treinador de basquet do Sporting LM, com as duas filhas (a Xana que eu conhecia e a mais nova). No meio da Debandada de Moçambique, foram parar ao Canadá. Uns dias depois, visitando os EUA, encontrei-me com a Família Silva, amigos dos meus pais, que viviam na Matola e que….foram parar aos Estados Unidos.

Setembro 16, 2022

NADADORAS DOS VELHOS COLONOS EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 60

Imagem da colecção de Eduardo Horta, retocada e colorida.

Acho que nunca vi tantas medalhas numa só fotografia.
A mesma imagem, indexada, faltam os nomes das beldades.

Setembro 13, 2022

FESTIVAL DA MOCIDADE PORTUGUESA EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 60

Imagem retocada e colorida, da autoria do grande fotógrafo profissional de Moçambique, Carlos Alberto Vieira.

Por volta dos anos 60, quando eu cresci em Lourenço Marques, a Mocidade Portuguesa, criada pelo regime de Salazar como uma espécie de juventude hitleriana lá do sítio, em Moçambique já era uma tertúlia, misto de meninos que gostavam de fardas, de desportistas ou uma alternativa aos escuteiros. José Luis Salema comenta, correctamente, que em Moçambique a Mocidade providenciou o acesso a imensos desportos e actividades, práticamente de borla, a toda uma juventude. Cerca de 1968 deixou de ser de frequência obrigatória, razão porque eu, que na altura andava na Rebelo da Silva, nunca nela participei (eu nadava no Desportivo). Mas o meu irmão Nando ainda andou lá um ano. À hora de saída da escola, fazia parte de uma equipa que, com umas varas pintadas de branco e vermelho….assegurava que os miúdos que saíam da Rebelo da Silva e da vizinha Escola Rainha Santa Isabel, pudessem atravessar em segurança a Pinheiro Chagas e a rua ao lado onde ficava a Pide.

Claro que não sei onde estava a tropa da Mocidade Portuguesa no dia em 1966 em que ia para a escola e fui atropelado ao lado da Rainha Santa Isabel por uma freira numa daquelas carrinhas Volkswaggen de padeiro. Desmaiei e acordei com uma enorme dor de cabeça no Hospital Miguel Bombarda, a freira, uma enfermeira e a minha Mãe a olhar para mim. Para embaraço da Mãe Melo, a minha primeira reacção foi chamar puta à freira, o vernacular sinalizando que não estaria assim tão mal como isso. A freira benzeu-se, perdoou-me e eu voltei para casa.

O Super-Homem da Mocidade Portuguesa voa durante um festival em Lourenço Marques. Note-se o temeroso Professor Trepa Torres à direita e que foi meu professor de ginástica na General Machado.

Setembro 11, 2022

A EQUIPA DE MINI-BASQUET OS ALVINEGROS EM LOURENÇO MARQUES, 1971

Imagem retocada e colorida. Se o Exmo. Leitor conhecer as pessoas, por favor envie uma mensagem para aqui com os nomes.

A equipa de mini-basquet dos Alvinegros, nos campos de mini-basquet do Desportivo em Lourenço Marques, cerca de 1971. De pé, da esquerda: P1-?; P2-?; P3-?; P4-?; P5-?; P6-?. De Joelhos: J1-?; J2-?; J3-?; J4- Zé Manuel Abreu; e J5-?

NADADORES DE LOURENÇO MARQUES, 1961

Imagem retocada e colorida da colecção de Célia Stichini Quartin, aqui repetida dada a melhor qualidade.

Os Nadadores Alberto de Sousa Costa, Jeffrey Hopft, Eduardo Horta, Fernando Abreu Costa e Carlos Ótão, durante umas provas de natação em Lourenço Marques, cerca de 1961.

Jeffrey Hopft, rodesiano, era nadador do Desportivo. Morreu pouco tempo depois desta fotgrafia ter sido tirada, num desastre de viação – embateu de encontro ao Pavilhão da praia da Polana no sentido da Costa do Sol para o Clube Naval. Ia sózinho no Morris Mini dele. Nunca se percebeu a causa daquele acidente estúpido. Na altura, por debaixo da prancha dos 5 metros da piscina do Desportivo, foi descerrada uma placa em sua memória, que ainda lá estava em 2015.

Older Posts »

Create a free website or blog at WordPress.com.