THE DELAGOA BAY COMPANY

Dezembro 25, 2011

DIA DE PROVAS NA PISCINA DOS VELHOS COLONOS EM LOURENÇO MARQUES, ANOS 1960

Fotografia da Colecção de Célia Quartin.

Audiência em provas nos Velhos Colonos, primeira metade dos anos 1960. Para ver esta fotografia em tamanho máximo, prima na imagem duas vezes com o rato do seu computador.

Anúncios

Novembro 22, 2011

ANTIGOS NADADORES E TREINADORES DE MOÇAMBIQUE E FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE NATAÇÃO HOMENAGEIAM DULCE GOUVEIA, 19 DE OUTUBRO DE 2011

Muito grato ao Carlos Oliveira, que disponibilizou as fotografias que se encontram em baixo.

A Dulce Gouveia ficou de me ajudar com as legendas mas decidiu ir ao banco e deixou-me pendurado. Completarei as legendas mas tarde.

Para ver as fotos em baixo com o tamanho máximo, prima na imagem que quiser ver duas vezes com o rato do seu computador.

P1, Olímpia Ótão (Pereira), Olga Camacho. Mãe Camacho, Carlos Oliveira e Jaime Santos.

P1, Olímpia Ótão (pereira), Olga Camacho, Mãe Camacho e Luis Camacho.

Anabela Gouveia, Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira (atrás), Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira, Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Regina Veloso, Manuela Botelho de Melo, Clotilde Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Júlio Ribeiro, Carlos Oliveira (atrás), Guiomar (mulher de J. Ribeiro), Fernanda Campos e Mélita Sampaio.

Ágata Gouveia, filha de Anabela Gouveia. Atrás, Ezequiel Gameiro das Neves.

Olímpia Ótão (Pereira), Dulce Gouveia, Clotilde Botelho de Melo e Graça Maia.

Dulce Gouveia discursa enquanto Eduardo Horta e Leonel Gomes observam.

Leonel Gomes, Eurico Perdigão e Dulce Gouveia. Do outro lado da Dulce, Manuel da Mata e José Sacadura.

Mais uma imagem de Dulce Gouveia a falar.

Eurico Perdigão, Dulce Gouveia, José Sacadura (que deixou cair a caneta no chão).

Dulce Gouveia.

José Sacadura descreve o dia em que teve que se impor aos gabirús que perseguiam a Dulce que estava a usar um biquini cor de rosa em que se discutia se havia pano a menos ou carne a mais.

José Sacadura, explicando agora quantos Garibaldis a Dulce conseguia comer após um treino no Tamar em Algés.

Uma placa, oferecida especialmente para a ocasião pela Federação Portuguesa de Natação, muito aptamente dirigida pelo Prof. Paulo Frishknecht, um dos grandes nadadores de Portugal, que conhece bem Dulce Gouveia e o seu passado.

Em representação do Presidente da Federação Portuguesa de Natação, Eurico Perdigão entrega uma placa homenageando Dulce Gouveia.

Na mesa de honra, Eurico Perdigão explica quantos croquetes a Dulce comia a seguir ao jantar, antes das provas.

Eurico Perdigão, que fez uma carreira no Desportivo e em seguida no Sport Algés e Dafundo (onde aliás se formou) faz uso da palavra.

Dona Rute Abreu, mãe de Suzana, Vasco, Rui e José Manuel Abreu, com Eurico Perdigão.

Célia Quartin, Cristina Horta (mulher de Eduardo Horta) e Isabel Menezes.

Melita Sampaio, Eduardo Horta e Fernanda Campos.

Paula Botelho de Melo, que se deslocou de Los Angeles para estar neste almoço de homenagem a Dulce Gouveia, e Carlos Oliveira.

Na mesa de honra, da esquerda: Fernanda Campos, Eduardo Horta, Leonel Gomes, Eurico Perdigão, Dulce Gouveia e José Sacadura.

Mais uma imagem da mesa de honra. Da esquerda: Leonel Gomes, Eurico Perdigão, Dulce Gouveia, José Sacadura, Ezequiel Gameiro das Neves e Manuel Mata.

Leonel Gomes e Fernanda Campos.

A gang do Ferroviário posa para uma foto com o Prof. José Sacadura. De pé: Manuel da Mata, Dona Tina (mãe do Fernando Pinto), Gabriela Tavares, Luis Camacho, José Sacadura, Olga Camacho. Por baixo Ana Maria Guerra, Júlia Sobral, Fernando Pinto e D. Mariazinha.

José Sacadura e Ezequiel Gameiro das Neves.

Fernanda Campos e Eduardo Horta.

Melita Sampaio, Victor Cerqueira, Pedro Fonseca e Guiomar.

Clotilde Botelho de Melo e Paula Botelho de Melo.

A grandes nadadoras Regina Veloso e Fernanda Campos, de entre as grandes pioneiras da natação de Moçambique no panorama português.

Regina Veloso e Fernanda Campos.

Manuel da Mata, um dos grandes treinadores de Moçambique, de depois fez carreira no Sport Algés e Dafundo e Ezequiel Gameiro das Neves, nadador e dirigente durante anos na Federação Portuguesa de Natação.

Nelson Silva, que fez "natacinha" no Desportivo mas que faz parte da mobília da casa, e Pedro Fonseca.

O Dr. Júlio Ribeiro, nadador do Desportivo e campeão, Ezequiel Gameiro das Neves, Anabela Gouveia e a sua filha Ágata. Atrás, Rui Braga de Almeida.

Ezequiel Gameiro das Neves, Anabela Gouveia, Ágata Gouveia e Júlio Ribeiro.

Júlio Ribeiro, Américo Azevedo (irmão da Janete, Pilar, Cãndido e Dalila Azevedo) e Graça Maia.

D. Celeste Gouveia, matriarca da família Gouveia, Dulce Gouveia, com a Maria João Gouveia e mais abaixo a sobrinha Ágata.

Manuel da Mata e Ana Maria Guerra, ex-brucista do Ferroviário.

Vítor Mata (filho do Sr. Manuel da Mata) Carlos Oliveira, Américo Azevedo e Victor Cerqueira.

Victor Mata (filho do Sr. Manuel da Mata) Carlos Oliveira, Américo Azevedo e Victor Cerqueira.

Américo Azevedo, Dulce Gouveia e seu pai, o Eng. Tomás Gouveia, um dos pilares do velho Desportivo.

Américo Azevedo e Eng. Tomás Gouveia. Ao fundo podem-se ver Eduardo Horta, Cristina Horta e Paula Botelho de Melo.

Mané Barreto Lopes com a sua filha e as suas netas e ...(não sei quem é).

Helena Carvalho (Chaves), Isabel Menezes (Bandeira) e Célia Quartin.

Fernando Botelho de Melo, Lucília Vieira, José Manuel Abreu.

Eurico Perdigão, José Manuel Abreu, Rute Abreu e Leonel Gomes.

Regina Veloso, José Sacadura, Ezequiel Gameiro das Neves (Veca).

Regina Veloso, Anabela Gouveia, Clotilde Botelho de Melo, Paula Botelho de Melo, José Luis Ribeiro, Victor Cerqueira, Manuel Botelho de Melo, Júlio Ribeiro e sua mulher Guiomar, Melita Sampaio, Leonel Gomes e à frente Graça Maia.

Novembro 8, 2010

LUBÉLIA STICHINI: UMA EVOCAÇÃO

Lubélia Stichini

Esta contribuição é uma pequena homenagem da filha de D. Lubélia Stichini, Célia Stichini Quartin, à obra construida e deixada por sua mãe, pessoa que em sacrifício da vida familiar, dedicou a sua vida à arte que a apaixonou desde criança.

O texto em seguida é da sua autoria.

Lubélia Stichini e a Sua Obra

A Escola de Dança Artística Lubélia Stichini, em Lourenço Marques, foi a primeira escola de dança fundada no Ultramar Português. Com alvará publicado no Boletim Oficial, II Série No. 7 de 15/2/1964, a escola funcionou no Prédio Rocha Martins, mais conhecido pelo prédio da Ronil, na Avenida Pinheiro Chagas No. 2221, 3º andar, em Lourenço Marques, até 1974.

A escola oferecia o ensino de: Expressão Corporal, Dança Ritmica, Ballet Clássico, Ballet Moderno, Danças Típicas e Iniciação Musical, a crianças desde a idade de 5 anos, adolescentes e adultos.

Lubélia Quartin chegou a Moçambique quando o seu marido, António Quartin, foi transferido para Lourenço Marques em 1955, para exercer as funções de Director do Aeroporto de Lourenço Marques, de que foi responsável até à sua reforma em 1972. Desde essa data que Lubélia iniciou os seus Cursos de Iniciação Coreográfica, primeiro no Ateneu Grego, depois no Clube dos Lisboetas e no Salão de Festas da Associação dos Velhos Colonos, antes de obter o alvará e o seu espaço próprio em 1964.

Em 1958, apresentou as suas Classes pela primeira vez em público num recital realizado no Teatro Manuel Rodrigues. Tal foi o êxito, que anualmente eram esperados estes Recitais, que se tornaram parte da cena artística laurentina. Além da apresentação das Classes da sua escola, Lubélia colaborava com Manuela Arraiano no Programa radiofónico quinzenal No Mundo da Dança, do Rádio Clube de Moçambique; era ainda correspondente da Revista O Ballet, conduzia os ensaios dos alunos finalistas do Liceu Salazar para o Baile do Finalista que se realizava anualmente e oferecia a apresentação das alunas para Recitais de benificiência a favor da Cruz Vermelha Portuguesa. Participou ainda nos ensaios e fez parte do júri na eleição da Miss Moçambique, que em 1966 foi Teresa Amaro, eleita também Miss Portugal em 1967.

O seu estúdio em períodos de férias escolares, acolhia bailarinos portugueses e estrangeiros em tournée, por oferecer o espaço ideal para os necessários treinos diários.

O que aconteceu a esta escola, fruto de uma vida de dedicação à arte da dança, podemos nós todos calcular. Lubélia e seu marido (já reformado) deixaram Lourenço Marques nas mesmas condições de muitos (o chamado 24/20). Seu marido, António Quartin, faleceu no Estoril em 18 de Novembro de 1994, e Lubélia faleceu igualmente no Estoril no dia 2 de Fevereiro de 2008, com 93 anos de idade.

Um ensaio na Escola de Dança de Lubélia Stichini

Um recorte do jornal A Tribuna sobre Lubélia Stichini

Célia Stichini Quartin, filha de Lubélia, acima, também fez dança e ballet.

Célia Stichini Quartin num recital.

Célia Stichini Quartin num recital no Teatro Manuel Rodrigues (hoje o África).

Célia Quartin era também nadadora dos Velhos Colonos. Aqui em pose de bailarina.

Célia Quartin.

Célia Stichini Quartin num treino.

Novembro 4, 2010

CÉLIA QUARTIN NA PISCINA DOS VELHOS COLONOS

Foto gentilmente enviada por Célia Quartin.

Célia Quartin foi nadadora da Associação dos Velhos Colonos de Moçambique.

Célia Quartin à beira da piscina dos Velhos Colonos.

A EQUIPA DE NATAÇÃO DOS VELHOS COLONOS, CAMPEÕES

Foto histórica, muito gentilmente enviada por Célia Stichini Quartin.

Para se ver melhor, a primeira foto é em seguida desdobrada em baixo na ordem da esquerda para a direita, de cima para baixo.

Não sei bem que taça é que ganharam. Mas que é grande, é.

Para quem quiser ver a fotografia em tamanho (muito) maior, basta premir com o rato nela duas vezes.

Nalguns casos só tenho o primeiro ou o último nome, quem souber mais detalhes por favor envie-mos.

Então vamos lá:

A equipa de natação dos Velhos Colonos. Em pé da esq. para a dta:Sr. Sampaio (Treinador Assistente) Passos (?), Dadicha Murinello, Cuca Murinello, Tina Gourinho de Oliveira, ? , Lucília Capelo, Nilza Azevedo, Sr. Matos Lopes (Treinador), Edmundo Gourinho de Oliveira, Ana Maria Abelha, Celia Quartin, Eduardo Horta, Passos Jr.(?), Fernando Abreu Costa, Joaquim Gomes, João Delgado, Fabiano Santos. Sentados: Zeca Alvarez, Mila Osório, Manuela Gourinho de Oliveira, Janete Azevedo, Melita Sampaio, Gaby, Teresa Gourinho de Oliveira, Mesquita (?).

Sampaio (treinador-adjunto), Passos.

Dadicha Murinello, Cuca Murinello, Tina Gourinho de Oliveira, (?), Lucília Capelo.

Nilza Azevedo, Sr Matos Lopes (treinador), Edmundo Gourinho de Oliveira, Ana Maria Abelha

Célia Quartin, Eduardo Horta, Passos Jr.

Fernando Abreu Costa, Joaquim Gomes, João Delgado e Fabiano Santos.

Zeca Alvarez e Mila Osório.

Manuela Gourinho de Oliveira e Janete Azevedo.

Melita Sampaio e Gaby.

Teresa Gourinho de Oliveira e Mesquita.

CÉLIA QUARTIN, VELHOS COLONOS

Filed under: 1960 anos, Célia Quartin (AVCM), Equipa Velhos Colonos — ABM @ 3:49 pm

Eternamente grato a Célia Quartin por esta foto, da fome de dados sobre a natação nos Velhos Colonos seguiu a fartura.

Célia Quartin foi nadadora da Associação dos Velhos Colonos de Moçambique. Hoje vive nas Caldas da Rainha, em Portugal.

Célia Stichini Quartin

Novembro 2, 2010

NADADORES DE LM NA PRAIA, 1963

Faltam os nomes. Entre eles está Alberto Sousa e Costa (Pidgi).

A jovem à esquerda de chapéu é Célia Quartin, nadadora da Associação dos Velhos Colonos de Moçambique

Nadadores de LM na praia, 1963. À esquerda, a nadadora da AVCM Célia Quartin. À direita, Manuela Mullen.

CÉLIA QUARTIN E MANUELA MULLEN, ANOS 50

Esta foto foi tirada no Clube Naval de LM. Da esquerda para a direita: Célia Quartin, Lena Soares, Eduardo Koch, Titili Sousa Costa (irmã do Pidgi) e Manuela Soares, em baixo Fernanda Soares e Manuela Mullen da Silva (dormindo a sesta)….

Create a free website or blog at WordPress.com.