THE DELAGOA BAY COMPANY

Outubro 16, 2013

PÁRA-QUEDISTAS NO AERÓDROMO DA COSTA DO SOL, ABRIL DE 1974

Fotografia e textos de António Campos.

A foto, sem legendas, dos nossos heróis dentro dum Douglas C-47.

A foto, sem legendas, dos nossos heróis dentro dum Douglas C-47.

Avião: Douglas C-47 (versão militar do Dakota DC3); Local: Costa do Sol, a Norte de Lourenço Marques; Data: Mar/Abr 1974. 1º fila: 1- Carlos Boto, 2- Carlos Pacheco, 3- Raúl Curado, 4-?, 5-?, 6-?. 2ª Fila: 7- Carlos Abrantes, 8- Claudemiro Anjos, 9- Jorge Ribeiro, 10- António Jardino, 11- Victor Pacheco, 12- Fernando Manguinhas, 13 - ? 3ª Fila: 14 - ?, 15- Guerra, 16- ?, 17- Mike, 18- Gominho, 19- António Campos, 20-Ramos, 21- Vicotr Laranjeira?, 22- ?, 23- Roberto Velloza?

Avião: Douglas C-47 (versão militar do Dakota DC3); Local: Costa do Sol, a Norte de Lourenço Marques; Data: Março/Abril de 1974. 1º fila: 1- Carlos Boto, 2- Carlos Pacheco, 3- Raúl Curado, 4-?, 5- Manuel Martins, 6-?. 2ª Fila: 7- Carlos Abrantes, 8- Claudemiro Anjos, 9- Jorge Ribeiro, 10- António Jardino, 11- Victor Pacheco, 12- Fernando Manguinhas, 13 – ? 3ª Fila: 14 – ?, 15- Guerra, 16- ?, 17- Mike, 18- Gominho, 19- António Campos, 20-Ramos, 21- Victor Laranjeira?, 22- ?, 23- Roberto Velloza?

PÁRA-QUEDISTAS DE LOURENÇO MARQUES, ANOS 1970

Fotografias e texto de António Campos.

 

xxxxx

De pé, da esquerda; António Campos e Claudemiro Anjos e Matos. Sentados: Jorge Ribeiro e Álvaro Gil. Atrás a equipar-se: Raúl Curado. À espera do Douglas C 47 para mais um salto na Costa do Sol. A regra era sempre, com disciplina militar: 6:30 rodas no ar. O voo que durava pouco mais de 5 minutos até ao início da largada, dependendo da direcção do vento e da pista utilizada, permitia-nos ainda assim assistir a um espectáculo vedado à maioria dos mortais. Apreciar do ar uma vista maravilhosa da nossa bela cidade ao raiar da aurora. Que aliás como outras, estiveram sempre associadas à nossa actividade e que nos ficaram para sempre gravadas no coração. As mulheres já tinham partido com os carros para a zona de saltos atrás das salinas, para trazer a malta de volta ao Aero Clube para arrumar o material e também dar boleia àqueles que trabalhavam como era o meu caso e que entrava às 7.30. Quem entrava às 8 tinha mais tempo mas mesmo assim apertado e que só o trânsito da praia para a baixa àquelas horas permitia.

 

 

Site no WordPress.com.